Quer saber como realizar a separação com filhos

separaçao com filhos

A separação com filhos é sempre mais complexa de ser realizada. No entanto, isso não significa que o processo seja demorado e burocrático. O cuidado especial está relacionado com as necessidades dos filhos.

Afinal de contas, o que é melhor para os filhos menores durante a separação? Que eles fiquem com o pai ou com a mãe? Ou eles devem ficar com os dois pais de forma compartilhada? Será que os filhos precisam receber uma pensão alimentícia?

Todos esses temas são importantes na hora de pensar a separação com filhos. Separamos aqui um guia completo sobre o assunto. Descubra como a separação pode ser realizada quando o casal possui filhos menores.

Como contar aos filhos sobre o divórcio

Quando se trata de contar a filhos sobre a separação, muitos pais congelam. Nem sempre é fácil apresentar esse tema, tendo em vista as consequências que ele pode gerar.

Para tornar a conversa um pouco mais fácil para você e seus filhos, prepare o que você vai dizer antes de se sentar para conversar. Pense bastante em cada palavra, de que forma o tema será abordado e com que linguagem.

Esteja preparado para escutar perguntas sobre o motivo pelo qual vocês estão se separando. São perguntas que parecem simples, mas que na verdade não são.

Por mais difícil que seja, tente dar um tom empático e abordar os pontos mais importantes logo de cara. Não tente explicações que sejam falsas ou que mascarem a realidade. É importante que os filhos entendam o que está acontecendo de verdade.

A separação com filhos menores é sempre mais tranquila quando todo o processo é baseado na honestidade.

Como os filhos lidam com a separação

Para entendermos como funciona a separação com filhos, é importante abordar as consequências da separação para os pequenos. Você sabe dizer quais são os impactos de um divórcio na vida de crianças?

Milhares de pessoas se separam todos os dias, em diversas partes do mundo. São famílias que podem ou não possuir filhos em comum. Quando não existem filhos, a separação se torna muito mais fácil, pois os companheiros podem dialogar entre si e chegar a uma solução.

No entanto, quando os filhos estão envolvidos, existem muitas decisões que não levam em consideração o que os pais querem, mas sim o que os filhos necessitam. Por exemplo, uma mãe pode querer ter a guarda completa dos filhos, mas o juiz pode entender que o melhor para a criança é a guarda compartilhada.

Como lidar com os filhos durante a separação

Tendo em vista que os filhos são parte importante em um relacionamento, é importante saber como lidar com eles. Por isso, nesse tópico vamos mostrar como os pais podem dialogar com as crianças sobre o processo de separação.

Uma separação ou divórcio é uma experiência estressante e emocional para todos os envolvidos. Porém as crianças geralmente sentem que o mundo inteiro virou de cabeça para baixo. Para elas os efeitos podem ser ainda mais devastadores.

A separação pode ser um evento traumático para crianças de qualquer idade. Testemunhar a dissolução do casamento dos  pais e a separação da família é algo que realmente marca a vida de um filho.

As crianças podem se sentir surpresas, com raiva e medo em razão da situação. Por isso a separação com filhos tende a ser mais dolorosa. Alguns crianças podem até se sentir culpadas. Podem acreditar que os pais estão se separando por causa delas.

O que considerar antes de fazer a separação com filhos

Para que a separação com filhos não seja prejudicial para nenhuma das partes, é importante tomar algumas precauções. Confira algumas dicas e coisas que podem ser observadas antes de começar o processo de separação.

Apego dos filhos aos pais

Os filhos menores que têm forte apego a ambos os pais podem ter mais dificuldade em lidar o processo de separação. Eles sentem o dever de permanecer leais aos dois pais, sem escolher um lado.

Além disso, lembre-se de que seus filhos têm o direito de manter a mesma conexão com cada um dos pais. O divórcio é entre os adultos e não entre os pais e filhos. É por essa razão que a guarda deve ser, sempre que possível, compartilhada entre pai e mãe.

Experiências de separação e perda

A separação gera uma sensação de perda, a mesma que existe quando alguém conhecido morre. Afinal de contas, com a separação cada pessoa toma um caminho diferente. Você estará saindo da vida do seu companheiro e ele da sua.

O sentimento de luto afeta tanto as crianças quanto os adultos. E se seus filhos passaram recentemente pela perda de um ente querido (ou até de um animal de estimação), a separação pode ser ainda mais nociva para eles.

Por isso é importante que os pais sejam responsáveis ao escolher o melhor momento para realizar a separação com filhos. Se o momento não é adequado, você poderá conversar com o seu companheiro para adiar o processo.

Enquanto isso, podem solicitar a separação de corpos, para que não exista mais o dever de coabitação e outros deveres do casamento. Essa é uma postura madura dos pais, visando proteger os seus filhos.

Aspectos econômicos

Além de pensar na saúde mental dos filhos, é importante pensar na parte financeira. Depois do divórcio os filhos passam a contar com uma quantidade menor de recursos. Por isso os pais devem entrar em um acordo sobre a pensão alimentícia.

Existem muitos pais, geralmente os homens, que se separaram e acham que suas obrigações terminaram. Se esquecem de que os filhos necessitam de dinheiro para sobreviver e se desenvolver.

Estatisticamente, é mais provável que mulheres e crianças fiquem com menos dinheiro após o divórcio. Por isso, ao pensar na separação com filhos, vale a pena se perguntar se os recursos disponíveis são suficientes para suprir as necessidades da família.

Aspectos educacionais

Existem muitos detalhes que não são considerados durante a separação com filhos. Um deles é a educação. Muitas crianças, após a separação dos pais, são obrigados a mudar de escola.

Muitas vezes a mudança é negativa, pois a criança perde seus amigos, professores conhecidos e ambiente com o qual já estava habituado. Infelizmente, nem sempre é possível manter a mesma rotina após a separação.

No entanto, cabe aos pais fazer o máximo para que as consequências da separação sejam o mais suaves possível.

Como a separação com filhos pode ser feita

A separação com filhos é um procedimento que deve ser realizado no judiciário. Ou seja, mesmo que as partes estejam de acordo, a separação não poderá ser feita no cartório.

Existem o entendimento de que a separação com filhos deve ser analisada de perto por um juiz. Afinal de contas, é preciso saber quais são os melhores interesses da criança.

Prefira sempre a separação consensual e amigável. Dessa forma, todos podem resolver a questão de maneira rápida e eficaz. Os filhos sofrem muito menos quando a separação dos pais acontece sem discussões ou brigas.

Muitas vezes os pais podem chegar a um acordo que seja favorável para eles, mas que não leve em consideração as necessidades dos filhos. Nesse caso o juiz poderá intervir, tomando decisões pensando não nos pais, mas sim nas crianças.

Alguns dos temas que são debatidos durante a separação dos pais é a guarda dos filhos menores, a pensão alimentícia aos filhos, a pensão ao cônjuge e divisão dos bens do casal – de acordo com o regime do casamento ou da união estável.

Separação com filhos: com quem fica a guarda?

Na separação com filhos a guarda dos filhos é determinada de acordo com alguns parâmetros. De acordo com a legislação brasileira, sempre que for possível a guarda será compartilhada entre os pais.

No caso da guarda compartilhada, a criança permanece com os dois, em períodos de tempo alternados. Não necessariamente será metade do tempo com um dos pais e metade do tempo com outros pais.

Existem diversos arranjos que podem ser construídos. Dessa forma, os pais podem chegar a um cronograma, um contrato de guarda, que estabelece os períodos de tempo com cada um dos pais, a distribuição de responsabilidades e outros detalhes.

No entanto, nem sempre a guarda compartilhada funciona ou deve ser aplicada. Por exemplo, se a relação dos filhos com um dos pais não é positiva, o juiz poderá conceder a guarda ao outro pai.

Isso acontece em razão dos melhores interesses da criança. Por mais que seja desejável que os filhos cresçam tendo contato dos dois pais, relacionamentos negativos podem acabar sendo prejudiciais. Pense, por exemplo, em um contexto de abuso infantil.

Separação com filhos: pensão alimentícia

Outro tema importante a ser debatido durante a separação envolvendo filhos menores é a pensão alimentícia. A pensão é um valor pago por um dos pais ou por ambos os pais aos filhos.

Quando o casal está junto, todos contribuem para o sustento da criança, seja financeiramente, seja cuidando. Quando os casais se separaram, as responsabilidades mudam.

Muitas vezes, quando a criança fica com um dos pais, esse passa a ter que cuidar de muito mais coisas. Por isso, o pai sem a guarda deve pagar a pensão alimentícia. Essa é a sua parte na criação dos filhos.

Quando um dos pais se recusa a pagar a pensão alimentícia de forma amigável, pode ser condenado a fazer isso. Inclusive, pode existir decisão para que a pensão seja descontada automaticamente na folha de pagamentos.

Qual o valor da pensão alimentícia paga aos filhos?

O valor da pensão alimentícia fixado durante a separação com filhos pode variar muito. Ele vai depender, especialmente, das condições financeiras dos pais. O valor deve ser suficiente para cobrir as necessidades básicas da criança.

Por isso mesmo, quem recebe mais, paga mais. Quem recebe menos, paga menos. Quando a guarda é compartilhada, o valor da pensão alimentícia pode ser mais relativo. Dessa forma, os pais podem contribuir de forma igualitária.

Separação com filhos precisa de advogado?

Para que a separação com filhos seja realizada, a presença de um advogado é fundamental. Esse profissional cuida de todos os trâmites da separação, garantindo que os melhores interesses das partes sejam assegurados.

Se a separação for consensual e amigável, ambos os pais poderão contratar apenas um advogado. No entanto, nada impede que as partes sejam representadas por advogados diferentes.

Agora, se a separação for litigiosa, ou seja, com conflitos, cada um deverá ter seu próprio advogado, obrigatoriamente. Além de redigir a petição de divórcio, o advogado estará presente em audiências e demais procedimentos durante o processo de separação.

A separação com filhos é difícil?

A separação com filhos é como uma separação qualquer, demanda muita responsabilidade e maturidade. Sempre que possível, escolha a separação consensual, por ser mais rápida e com menos consequências negativas para os envolvidos.

Sem mencionar que a separação com filhos consensual é mais barata. Pense nos seus filhos durante a separação, eles são parte importante e também sofrem os efeitos do afastamento dos pais.

Deixe uma resposta